Preso em liberdade

Antes mesmo de criar o blog, esse assunto vivia martelando na minha mente. E o nome do post já retrata bem o tema: vício. Talvez um pouco polêmico pra alguns, pra outros um assunto já resolvido, e pra mim, simplesmente algo que precisa e deve ser conversado. Qualquer tipo de vício, seja fazendo alguma coisa “aparentemente boa” ou não, é uma prisão em meio à nossa liberdade. Um pouco confuso, talvez, mas até o final do texto pode ser que você concorde comigo.
Como vocês sabem, moro nos Estados Unidos, e aqui, uma coisa que sempre me encanta é a mudança das estações. Acho incrível isso de nevar até encher a rua e depois secar tudo pra vir as flores, tudo bem organizado, cada estação na sua hora. Diferentemente da minha cidade natal (Governador Valadares – MG), em que o verão insistia em fazer hora extra, e mesmo no inverno, fazia questão de mostrar quem era o boss hahaha.
Enfim, moro no apartamento que estou hoje há 1 ano, e claro, tenho vários vizinhos, que em grande maioria quase nunca vejo, devido a correria do dia-a-dia. Mas tenho um vizinho que vejo sempre. Um senhor, muito simpático e educado, que fica quase sempre do lado de fora do prédio, perto da porta, e acaba por receber quem chega com um sorriso. O problema é que ele não fica do lado de fora pra apreciar o dia, ou fazer uma caminhada. Na verdade, ele vive “aprisionado” mesmo ao ar livre, pois não consegue se livrar do cigarro. Não, não estou aqui pra falar dos malefícios do cigarro (mas bem que podia).
Faça calor, frio, muito frio, com neve ou ventania, ele sempre está lá, com uma devoção e tanto, visto que eu pra sair de casa no frio, coloco sempre umas 5 blusas e vou direto do apartamento pro carro, quase que correndo, e já o deixo ligado e quentinho. Depois saio do carro pro lugar de destino, que obviamente também está aquecido.
E foi então que numa dessas correrias até o carro ou de volta pra casa, vendo aquele senhor parado no frio pra fumar, que comecei não só a ver, mas enxergar e entender o vício como uma coisa aprisionante. É claro que todos sabemos que o vício destrói e prende, mas uma coisa é você olhar de fora e ver isso acontecendo com os outros, outra é você abrir os seus olhos pro problema e o encarar como algo que precisa ser mudado.
E se engana em achar que vícios se resumem a bebidas, drogas, sexo ou coisas que ao nosso ver já são péssimas. Vejamos o que diz o dicionario: “defeito pelo qual uma pessoa ou uma coisa se afasta do tipo considerado normal, ficando inapta a cumprir determinado fim ou a desempenhar certa função”; ou até mesmo: “dependência em relação ao consumo de determinada substância”. Feliz ou infelizmente, hoje não vemos pessoas dependentes somente de substâncias químicas. Mas dependência a alguma coisa nunca será algo bom, e precisamos saber até que ponto estamos caminhando cegamente pra um vício, sem nos podar devidamente.
Eu costumo me podar drasticamente com qualquer coisa quando vejo que o tempo que gasto com ela está extrapolando os limites. Na época que o jogo candy crush virou febre, eu passava horas jogando. Não direto, mas entre um intervalo e outro, lá estava eu tentando passar os amigos. Cheguei a ficar na frente de quase todos que tinham candy crush, até simplesmente deletar o aplicativo porque vi o tempo que ele estava me tomando. E faço isso sempre que percebo que estou parando muito pra dar atenção a alguma coisa (O problema é perceber né? kkk brincadeira, dá pra saber se você está realmente viciado em algo se você não consegue ficar atoa, sem querer fazer aquilo).

Ontem tivemos culto de doutrina, e meu pastor bateu bastante na tecla de prioridade. E concordo muito com o termo que ele usou: “Aquilo que damos maior prioridade, se torna nosso deus.” Até mesmo um jogo pode se tornar um deus, se não controlarmos o tempo que ficamos nele. E é por isso que não tem como servir a Deus e a outros deuses. Se priorizamos o lazer e cada vez menos nos ocupamos com coisas que realmente nos edificam, é impossivel conseguirmos caminhar na direcão certa rumo a uma vida separada do mundo.
Uma coisa é certa, todos nós temos consciência daquilo que nos prende, ou pelo menos chama nossa atenção. E cabe a nós mesmos, tomar a atitude de ir controlando o tempo. Assim como no post “Escravos do tempo?“, é essencial separarmos o tempo pra cada coisa!

Dica da semana

Que tal esse? Acho ele ideal pra colocar naquela playlist de viagem, com um fone de ouvido e se desligar de tudo pra apreciar a paisagem! (Hoje não uso muito o fone, pra não deixar o marido de fora, então coloco direto no carro). É certo que a cada dia nosso gosto musical pode ir variando, e um hino que amávamos ano passado, hoje talvez não escutemos. Mas acho interessante ter os hinos da viagem. Pra mim faz toda a diferença e marca a viagem, sem dúvida alguma. Na minha lua de mel por exemplo, ouvimos o cd do Thalles Roberto – Na sala do Pai, na ida e na volta, e sempre que me lembro da viagem, já é automático me recordar do cd.

E então pensando nisso, já estou fazendo uma seleção pra minha próxima viagem, que será dia 4 de julho (dia da Independência dos Estados Unidos). Não vou ficar contando spoilers de onde vamos ainda, mas vou trazer um resumo da viagem na volta!

Outra coisa, essa quarta-feira vai ter um post super sério que fiz semana passada, e só preciso editar. Fiquem ligados!

Dica da semana

Um pouco atrasada, mas aqui está o hino/dica da semana:

Quando gosto de um hino escuto até enjoar e ficar dias sem ouvir, e foi isso que aconteceu com esse hino. Ouvi a primeira vez semana passada ou retrasada, daí escutei até aprender a letra e agora tô dando um tempo pra voltar a escutar todos os dias! 😀

O legal de trazer hino toda semana é que acabo tendo hinos novos toda semana também! E por melhor que seja ouvir nossa velha playlist de sempre, é bom conhecer hinos/cantores novos. Não se prender a um gênero musical é entender as diversidades no meio da música. Não escuto nada da área secular, mas no meio gospel vou desde Cassiane a Daniela Araújo, se é que me entendem hahaha

obs: lembrando que nem toda música gospel pode ser considerada como louvor, por isso é preciso analisar a letra antes de ouvir!

E essa é a dica de hoje, boa noite pra vocês!

Chegou o diaaaa

Engraçado isso que quando faço 1 post, automaticamente vem a inspiração pra 219827 outros (falo isso porque o post tá pronto desde segunda!).

Mas esse post nem é tanto pela inspiração, e sim pela confirmação do sorteio, que já esta no ar! A foto será postada no meu perfil do instagram em alguns minutos, então dependendo da hora que você estiver lendo o post, pode correr lá que já vai estar disponível! E estou aqui pra falar da premiação.

Tá bom que o combinado era de ser um livro né? Mas não obtive resposta da editora desse livro (que já estava selecionado), e não querendo fazer algo que me atrapalharia depois, tive que mudar.

E, pensando no dia dos namorados, lembrei de umas coisinhas personalizadas hiper fofas que ganhei (de mim mesma hahaha ) há uns 3 meses, e com certeza amaria ganhar de presente! Então corri pra pedir a empresa autorização para fazer o sorteio, e eles não só autorizaram, como vão presentear o ganhador com 1 capinha personalizada! Vale lembrar que eles não trabalham somente com capinhas para iphone, são vários modelos e diferentes tipos de layout pra você deixar a sua capinha com a sua cara!

Vou Colar é uma empresa da área de personalização criativa. Eu entrei no site com a intenção de comprar uma capinha, e acabei fazendo 3, mais dois kits de imãs de geladeira! Não me arrependi nem um pouco, os produtos são realmente de alta resolução, e eles dão a opção de usar fotos do facebook ou instagram também, o que facilita muito! Alem disso, o atendimento e ótimo e o envio é muito rápido!

IMG_3253

Essas foram as capinhas que eu criei. Na foto não da pra ver o quão nítidas elas ficaram, mas a qualidade é realmente nota 100!

IMG_3254

Alguns dos imãs! A minha geladeira só tinha 1 foto e mais nada. Daí vi algumas dicas de decoração e notei que muitas pessoas apostam em fotos personalizadas pra dar aquele toque fofo na cozinha, e eu amei! (Porque deixar conta pregada com esses imãs de bichinho NÃO é bonito viu? kkkk). Cada kit vem com 9 imãs, e o que mais gostei foi do tamanho. Eles são pequenos e por isso não ocupam muito espaço! E como gostei muito dos meus, vou sortear 1 kit de imã também!

Corre la no insta pra participar, e não esqueça que pra concorrer tem que estar seguindo o blog, o meu perfil do instagram, curtir a foto do sorteio e marcar 3 amigos!

O que fazer quando você quer participar do próprio sorteio? hahahaha boa sorteeee

Hino da semana / Dica da semana

Mais um hino recomendado pelo meu professor de canto!

Passamos ele semana passada, achei a letra muito linda e resolvi trazer pro nosso hino semanal!


O segundo tópico de hoje é sobre o quadro Hino da semana. A partir de hoje ele vai se chamar dica da semana! E pra quem me fala que está sempre aqui olhando os hinos, não vou deixar de postá-los, mas vou incrementar o quadro com sugestões de outras coisas, como algumas pregações que vi e amo, pra pessoas que assim como eu amam assistir!

E começando por uma que não canso de assistir, (já vi umas 4 ou 5 vezes), da Missionaria Helena Raquel.

Eu sei que é bem grande, geralmente esses tipos de videos são em torno de 1 hora, este em particular é um pouco mais extenso, mas você pode conciliar o horário que estiver fazendo outra coisa pra ouvir. Seja lavando vasilhas, cozinhando ou arrumando casa, coloca no volume máximo e pronto! # ficaadica Quando meu dia tá corrido eu faço isso!

Confesso que muitas pregações sugeridas aqui serão dela, porque são mensagens muito edificantes e muito bem explicadas! E o melhor é que a cada dia o Senhor nos toca de uma forma diferente, mesmo assistindo a mesma palavra! Que você seja tocado pelo Espirito Santo ao assistir essa pregação, e seja confrontado pelo seu poder transformador!

Hino da Semana

Olá amigos,

Espero que o fim de semana de vocês tenha sido abençoado!

Hoje um pouco (ou muito) atrasada, mas com o hino sugerido da semana: Santo Espírito – Laura Souguellis/ Holy Spirit – Jesus Culture.

Que nós possamos realmente convidar o Espírito Santo pra perto de nós, com o discernimento de deixar o caminho livre pra Ele!

O hino combina muito com o livro que escolhi ler e vou falar sobre ele na primeira resenha aqui no blog em alguns dias.

Gosto dele tanto em português quanto em inglês, então vou colocar o link dos dois.